Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da SKF e Coligadas
Rod Anhanguera, km 30 - Cajamar/SP - 07770-000
-----------------------------------------------------------------------------------------------
 | A CooperSKF | REGULAMENTO | ASSOCIE-SE! | OUVIDORIA chapa    senha

Regulamento da Cooperativa

     
COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS EMPREGADOS DA SKF E COLIGADAS.

Artigo 1º. 
Esta Cooperativa, fundada em 1969, tem por finalidade incentivar a poupança entre os cooperados, facultando-lhes auxílios financeiros, cujo processamento será regido pelos artigos 
do presente regulamento. 
 

Artigo 2º.
A autorização de funcionamento da Cooperativa é fornecida pelo Banco Central. 

Artigo 3º.
Somente poderão ser cooperados os empregados da SKF do Brasil Ltda., das Coligadas, da própria cooperativa e pessoas jurídicas sem fins lucrativos, exceto cooperativas de crédito. 

Artigo 4º.
A admissão na Cooperativa far-se-a mediante: 

a) Proposta de Admissão e matrícula. 
b) Aprovação pela Diretoria.

Artigo 5º.
A demissão que poderá ser por conta própia ou compulsória far-se-a:

a) Por conta própria: Pedido de demissão, com liquidação após 30 (trinta) dias do pedido, desde que o cooperado não esteja em débito com a Cooperativa. 
Obs – A readmissão somente poderá ser aceita após decorridos 180 dias da data da sua demissão. 

b) De forma compulsória
- Proposta pela Diretoria à Assembléia Geral Ordinária ou Extraordinária. 
- Desligamento do quadro de funcionários da SKF do Brasil Ltda, das Coligadas, da Cooperativa, ou rompimento de contrato com as mesmas. 
 
Artigo 6º. 
O capital da Cooperativa é formado por dois tipos de contribuição: 
a) Mensal e automática – descontos efetuados em folha de pagamento que não poderá ser inferior a 5% (cinco por cento) do salário mínimo vigente e nem superior a dois salários mínimos vigente. Esta contribuição poderá ser alterada sempre que o cooperado desejar. 
b) Espontânea – depósito na C/C da Cooperativa que poderá ser feito mensalmente, não podendo 
ser inferior a 5% (cinco por cento) do salário mínimo vigente e nem superior ao valor da contribuição mensal em folha de pagamento.
 
Artigo 7º. 
O cooperado poderá retirar parte de seu capital, uma vez ao ano,desde que não esteja em débito com a Cooperativa e solicite com 30 (trinta) dias de prévio aviso, podendo esse ser devolvido em até 10 parcelas conforme quantidade de demanda. 
Para permanecer como cooperado é necessário deixar um capital de no mínimo um salário mínimo vigente.

Artigo 8º. 
O cooperado terá direito a empréstimo somente depois de decorridos 90 (noventa) dias da data de sua admissão na Cooperativa. 
Os pedidos de empréstimos serão atendidos conforme a disponibilidade financeira da Cooperativa. 
 
Artigo 9º. 
O empréstimo será concedido mediante: 
a) Proposta de Empréstimo. 
b) Aprovação pela Diretoria. 
c) Assinatura de contrato e aceite de Nota Promissória. 
 
Artigo 10º. 
A amortização do empréstimo será efetuada pela retenção em folha de pagamento das empresas que o associado tenha vínculo. 
- O prazo de pagamento será de livre escolha do cooperado, não podendo entretanto ser inferior a 4 (quatro) meses e nem superior a 36 (trinta e seis) meses. 
- O valor da amortização não poderá ser superior a 30% (trinta por cento) do salário base. 
- O cooperado em débito com a Cooperativa só poderá fazer novo empréstimo quando já tiver quitado, no mínimo, 20% das parcelas em folha de pagamento. 
 
Artigo 11º. 
O valor de empréstimo será calculado pelo saldo do capital realizado do cooperado no mês anterior a solicitação. Levando em consideração o tempo de capitalização na cooperativa conforme segue: 
até 12 meses: Empréstimo de 2 X o capital + 1 salário base
de 13 a 36 meses: Empréstimo de 3 X o capital + 1 salário base  

de 37 a 60 meses: Empréstimo de  3 X o capital + 2 salários base.

Nesses casos o valor total do empréstimo não poderá ser superior a 5(cinco) vezes o saldo de capital realizado.

Cooperado com tempo de capitalização superior a 60 meses poderá contrair Empréstimo de 5 X o capital + 2 salários base desde que o valor total não ultrapasse 7(sete) vezes o saldo de capital realizado.

O prazo máximo para pagamento do empréstimo é de 36 meses.
Conforme disponibilidade da Cooperativa, este teto poderá ser alterado sem prévio aviso.

Artigo 12º. 
Sobre o valor dos empréstimos serão acrescidos juros de 1,2% ao mês. 
Os acréscimos referidos neste artigo serão calculados sobre o saldo devedor. 
 
Artigo 13º. 
No final de cada exercício o capital do cooperado é remunerado em ATÉ 100% da Taxa Selic e ainda, h
avendo sobras, estas serão rateadas proporcionalmente aos os juros pagos sobre empréstimo de cada cooperado, sendo ambos (rentabilidade e sobras) integralizados ao capital do cooperado.

 Artigo 14º.
Casos omissos serão resolvidos pela Diretoria.

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------